top of page
  • Foto do escritorJardim das Borboletas Transcendentes

O que é Sofrimento Emocional? Como lidar com os momentos difíceis da vida

Atualizado: 26 de abr.


Sentir-se para baixo é natural. Mas aprender o que é sofrimento emocional e como regular suas emoções são ferramentas valiosas para encontrar um caminho melhor a seguir.

Todos sabemos que não se pode ter dias ensolarados o ano todo. Tem que chover às vezes. O mesmo vale para dias bons e ruins no trabalho ou na vida.

Mas, às vezes, os dias ruins começam a superar os bons. E quando isso acontece, a negatividade que a acompanha leva a emoções avassaladoras – e às vezes debilitantes.

Muitas vezes, são períodos breves que podemos superar com alguma paciência e pensamento positivo. No entanto, há uma chance de que essas emoções negativas pareçam estar tomando conta, levando você a experimentar sofrimento emocional e lutar para encontrar um caminho a seguir.

Aprender o que é sofrimento emocional ajudará você a entender quando um sentimento é passageiro ou motivo de preocupação, bem como como sair de uma crise.


Mas o que significa sofrimento emocional?


O sofrimento emocional acontece quando emoções negativas, desconfortáveis ou angustiantes impactam você tão profundamente que atrapalham sua qualidade de vida diária.

Tristeza, frustração, angústia e outras emoções negativas são reações normais aos estresses da vida. Mas quando essas emoções afetam você simultaneamente ou em excesso, elas podem se tornar muito difíceis de gerenciar. Isso sinaliza sofrimento emocional ou uma possível condição subjacente pode estar presente.


O sofrimento emocional é difícil de diagnosticar e é regularmente confundido com doenças mentais mais graves, como ansiedade crônica e depressão. No entanto, ao contrário da ansiedade crônica ou depressão, o sofrimento emocional muitas vezes pode ser aliviado com tratamentos de autocuidado e bem-estar e terapias psicológicas.

Concentrar-se em gerenciar suas emoções pode limitar a angústia e limitar a negatividade para ajudá-lo a funcionar.


Se você está passando por dificuldades em várias áreas de sua vida, elas podem exacerbar sua angústia. Da mesma forma, o sofrimento emocional é frequentemente confundido com sentimentos de tristeza, frustração ou estresse de curta duração ou fugazes.

A distinção entre a angústia e outras respostas emocionais humanas é quanto tempo dura e quão fortemente as emoções impactam sua rotina diária.


Por exemplo, a tristeza é uma parte natural do luto pela morte de um ente querido. Mas se o seu luto se estende por um período prolongado e inibe sua capacidade de ir ao trabalho ou cuidar de si mesmo, é provável que o sofrimento emocional deva ser abordado com mudanças no estilo de vida ou com um profissional de saúde mental.

Sintomas comuns de sofrimento emocional


O sofrimento emocional é incrivelmente pessoal e afeta a todos de maneiras diferentes, mas aqui estão alguns sinais de alerta comuns de que seu bem-estar emocional está comprometido, de acordo com a Administração de Serviços de Abuso de Substâncias e Saúde Mental:


  • Sofrer interrupções no seu horário de sono, seja dormindo demais ou não dormindo o suficiente

  • Mudar drasticamente seus hábitos alimentares e perceber mudanças em sua digestão como náuseas e diarreia.

  • Distanciar-se de seus relacionamentos, responsabilidades ou hobbies

  • Ter pouca ou nenhuma energia

  • Experimentando disfunção sexual

  • Sintomas físicos psicossomáticos, como dores de estômago, dores de cabeça, fadiga, dor nas costas, sensação de enjoo e outras dores físicas inexplicáveis

  • Sentir-se geralmente desesperado ou desamparado

  • Tabagismo excessivo ou abuso de substâncias

  • Sentimento de preocupação ou culpa constante

  • Experimentando ideação ou comportamento de automutilação

  • Ter crises de choro ou explosões agressivas

  • Nova chamada para ação


Possíveis causas para o sofrimento emocional


Cada um reage às situações individuais de forma diferente. O que pode catalisar uma reação emocional poderosa para você pode mal se registrar para outra pessoa.

Vamos nos aprofundar em algumas causas comuns de sofrimento emocional em diferentes áreas da sua vida.


Como é o sofrimento emocional no ambiente de trabalho?


A pessoa média gasta uma parte colossal de sua vida no trabalho – até um terço de sua vida, ou cerca de 90.000 horas trabalhando ao longo de sua vida, de acordo com a maioria das estimativas.

Não é à toa que o trabalho pode ser um estressor tão poderoso. As pessoas dependem do trabalho para seu sustento e, potencialmente, sua realização social e um senso geral de propósito também.

Faz sentido quando as coisas ficam difíceis no trabalho, você corre o risco de uma angústia mental perturbadora. Aqui estão algumas situações de trabalho que podem impactar negativamente sua saúde mental:


Iniquidade salarial: Sentir que seu salário não corresponde ao seu conjunto de habilidades, experiência e valor pode ser incrivelmente frustrante ou degradante. Os impactos adicionais do aumento do custo de vida e preocupações com a cobertura de despesas básicas mensais podem causar emoções negativas profundas, como estresse, preocupação e raiva.


Preocupações com a segurança no emprego: Sentir-se inseguro sobre o futuro do seu trabalho pode motivá-lo a trabalhar um pouco mais. No entanto, a insegurança no trabalho não é um motivador saudável. Você pode estar tão dominado pela ansiedade, ressentimento ou exaustão mental que anula qualquer avanço em seu desempenho no trabalho – uma receita para o sofrimento emocional.


Relações tóxicas: A inflição negligente ou intencional de sofrimento emocional por parte de gerentes ou colegas de trabalho tóxicos cria e amplifica experiências negativas. Isso pode aumentar sua chance de experimentar burnout, e pode afetar severamente sua autoconfiança.


Excesso de trabalho: É fácil se envolver com o trabalho. Um fornecimento constante de notificações push, falta de pessoal e limites borrados entre vida profissional e pessoal podem dificultar a aprovação no final do dia. Sentimentos de fadiga e estresse podem enchê-lo de desespero, frustração e preocupação, o que torna mais difícil completar uma lista de tarefas que já é interminável.


Ambiente de trabalho disruptivo: Nem todo mundo prospera em ambientes de escritório. Para alguns, o ruído de fundo, a desordem no escritório ou as interrupções de colegas de trabalho ou gerentes podem ser tão perturbadores para o fluxo de trabalho que causam enorme estresse, ressentimento e frustração. Se você trabalha em casa, uma vida doméstica agitada em segundo plano pode distraí-lo de fazer as coisas a tempo, também.


O que causa sofrimento emocional na sua vida pessoal?


Sua capacidade de cultivar relacionamentos significativos, hobbies satisfatórios e hábitos de bem-estar mental e físico são peças do quebra-cabeça que compõem seu bem-estar emocional geral. E quando o seu senso de equilíbrio está fora do controle, isso pode prejudicar o seu bem-estar mental.


Aqui estão alguns exemplos comuns de sofrimento emocional em sua vida pessoal.


Principais mudanças de vida: Os seres humanos procuram naturalmente o equilíbrio. Isso explica nosso instinto de luta ou fuga: quando sentimos uma ameaça potencial, nosso cérebro envia sinais que levam você a recuar para a segurança.

Grandes mudanças de vida, como experimentar um rompimento, tornar-se pai, mudar-se para algum lugar novo, tornar-se um nester vazio ou começar a aposentadoria descartam seu senso de equilíbrio e causam uma reação emocional extrema. Mesmo que seja um bom tipo de estresse, ele pode sobrecarregá-lo.


Problemas com relacionamentos: Relacionamentos saudáveis amortecem suas reações a situações estressantes. Se você se sente satisfeito com seus relacionamentos, é mais provável que você lide com situações desafiadoras. Sentimentos de negligência, conflito e frustração em seus relacionamentos são difíceis de lidar por conta própria, mas também podem agravar situações difíceis que acontecem em outras áreas de sua vida.


Eventos traumáticos: Vivenciar eventos traumáticos ou com risco de vida, como um acidente de carro, agressão, abuso, morte súbita de um ente querido, lesões físicas e muito mais pode criar profundo sofrimento mental.

O trauma é um choque para o seu sistema e, à medida que você tenta entender o evento, é normal se sentir dominado pela tristeza, desespero ou ressentimento. Se não for tratado, o trauma pode acompanhá-lo ao longo de sua vida.


4 dicas para enfrentar, prevenir ou lidar com o sofrimento emocional


As técnicas de bem-estar podem ajudar a reconectá-lo à sua mente e corpo e levá-lo através de momentos difíceis. Aqui estão algumas maneiras de prevenir ou abordar o sofrimento emocional.


1. Procure ajuda


Ter um espaço seguro para experimentar e expressar emoções difíceis ou dolorosas pode ajudá-lo a se recuperar de um sofrimento emocional intenso, portanto, não tenha medo de procurar ajuda. Da mesma forma, terapia regular, aconselhamento ou coaching pode ser uma medida preventiva.

Ele ajuda você a entrar em contato com seus sentimentos, aceitar suas emoções e identificar os valores que o ajudarão a levar a vida que deseja viver. Encontrar mais positividade em sua vida limitará os sentimentos de ansiedade e negatividade, o que pode ajudar a mitigar sua angústia.

Além disso, existem tratamentos ou terapeutas especializados para lidar com experiências de vida específicas, como terapia de luto ou terapeutas especializados em abordar traumas de infância. Considere perguntar sobre uma consulta gratuita para garantir que sua escolha de aconselhamento, psicologia ou psiquiatria seja adequada às suas necessidades específicas.


2. Entenda os seus gatilhos


Se você luta para identificar a fonte de seu estresse, entender seus estressores é um primeiro passo importante para estar mais atento às suas reações emocionais. Desenvolver um melhor autoconhecimento é uma ferramenta importante para ser gentil consigo mesmo e se proteger de situações que prejudiquem seu bem-estar mental.

Se o estresse combinado de interações presenciais, interrupções de colegas de trabalho, ambientes barulhentos e tempo desperdiçado em um deslocamento enchem você de uma sensação de pavor, você tem essa consciência para falar com seu gerente e solicitar uma situação de trabalho híbrido ou remoto.


3. Estilo de vida saudável


Um horário regular de sono ininterrupto, exercícios regulares e uma dieta saudável podem diminuir os fatores de risco para condições de saúde mental. Um estilo de vida saudável te enche de energia, e um forte bem-estar mental te ajuda a combater momentos de angústia e dificuldade.


4. Seja paciente consigo mesmo


Colocar a mente e o corpo em forma não acontece da noite para o dia ou sem soluços. Mas uma higiene sólida do sono, rotinas de exercícios e alimentos saudáveis ajudam você a se sustentar quando mais precisa.


No entanto, os processos judiciais podem ser longos e traumáticos. Tomar medidas legais é uma decisão que você deve pesar com cuidado. Converse com sua rede de apoio, colegas ou um conselheiro para decidir se os benefícios de uma ação legal superam o sofrimento potencial de uma ação judicial.


Uma vida cheia de equilíbrio


Sentir-se para baixo é natural. Mas aprender o que é sofrimento emocional e como regular suas emoções são ferramentas valiosas para encontrar um caminho melhor a seguir.

Se você está tomado por emoções negativas ou desconfortáveis, procure ajuda, pratique a autorreflexão e analise seu estilo de vida. Mesmo que a vida nem sempre esteja cheia de sol e rosas, você sempre pode melhorar a vista quando a vida fica um pouco nublada.


4 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page